Importância do inglês nos primeiros estágios da vida

O mundo está se desenvolvendo cada vez mais rápido e isso gera uma maior preocupação dos pais em relação à educação e pelo futuro de seus filhos. A maioria está ciente de que a língua inglesa é imprescindível como segundo idioma, mas poucos sabem realmente qual a importância do inglês ainda na infância.

Muitos ainda acreditam que é melhor os filhos aprenderem uma nova língua mais tarde, seja por acreditar que dois idiomas podem sobrecarregar a criança, ou por imaginar que a criança ainda não tenha responsabilidade para um curso de língua. De qualquer forma, elaboramos esse conteúdo para desmistificar o assunto e explicar de vez porque é tão importante iniciar os estudos da língua inglesa o quanto antes. 

Qual a importância do inglês?

Em um mundo globalizado e hiperconectado, fez-se necessária a adoção do que pode ser chamado de língua universal. Além de ser um dos idiomas mais falados mundialmente (perdendo apenas para o mandarim e espanhol, em termos de falantes nativos), o inglês dominou o entretenimento, as mídias sociais, o comércio e a produção e veiculação cultural no mundo todo. 

A língua inglesa é a língua da ciência, da tecnologia, das artes, dos negócios e de toda a relação internacional entre países e instituições. As estatísticas mostram que 98% dos artigos científicos são publicados em inglês e 80% de todas as informações na internet estão nessa língua.

A importância do inglês no mercado de trabalho

Logo, podemos perceber a importância mais “óbvia” da língua inglesa: ela está em todo lugar e pode dar acesso à todo tipo de informação. Para além de uma ferramenta de trabalho, conhecer e estar apto a usar o inglês pode fazer toda a diferença na existência e expressão de um indivíduo.

Isso não quer dizer que o inglês não seja um conhecimento indispensável ao mercado de trabalho, ele é e muito! Independentemente se falamos do meio corporativo, educacional, acadêmico ou qualquer outra área de atuação, a língua inglesa é instrumental. 

A língua deixou de ser um diferencial e passou a ser um pré-requisito. Em um estudo da empresa Hays, o inglês aparece como a língua mais requisitada na comunicação interna das empresas, com 91%, seguida do espanhol, com 42%.

Estima-se que 1,5 bilhões de pessoas falem o idioma em todo o mundo, dos quais apenas 375 milhões são falantes nativos, ou seja, mais de 1 bilhão de pessoas têm o inglês como língua estrangeira.

A importância do inglês desde a infância

Duas meninas crianças com uniformes escolares brincando com um tablet demonstrando a importância do inglês.

Levando tudo isso em consideração, fica o questionamento: ainda que o inglês seja tão difundido e relevante mundialmente, vale a pena colocar uma criança para aprendê-lo? Qual é a idade certa para uma criança começar a aprender inglês? 

Um dos medos dos pais e cuidadores é de que as aulas de inglês atrapalhem as crianças na processo de alfabetização do próprio português, mas isso não tem fundamento científico/teórico algum. Especialistas argumentam, inclusive, que crianças expostas desde cedo a duas línguas desenvolvem-se como se tivessem seu cérebro dividido em duas partes monolíngues, o que evita que o aprendizado de uma língua interfira no de outra. 

Especialistas da área afirmam também que a maneira mais eficaz de aprender uma língua é o mais precoce possível, ou seja, desde o nascimento. O bebê, se exposto a mais de uma língua desde sempre, passará pelos mesmos processos de aquisição de língua materna para todas elas e, a depender da exposição, chegar aos 5 anos totalmente fluente em duas línguas (da mesma maneira que todo falante de uma língua nativa chega aos 5 anos fluente).

Claro que, por morarmos em um país cuja língua materna é o português, fica um pouco mais complicado de expor crianças ao inglês desde o nascimento. Assim, mantém-se a regra: quanto antes, melhor. 

Começar a aprender uma segunda língua nos primórdios da infância traz resultados muito positivos no que tange a performance futura na língua. Pessoas que começam a aprender inglês mais cedo tendem a se sair melhor na língua do que pessoas que começam na adolescência ou na fase adulta, como explicaremos a seguir. Mas este está longe de ser o único benefício de aprender inglês na infância. 

A importância do inglês nos primeiros estágios da vida vai muito além dos frutos futuros: aprender uma língua durante a infância tem um impacto muito grande na própria infância, antes mesmo de qualquer demanda acadêmica ou do mercado de trabalho. Ao iniciar curso de língua inglesa, a criança tem a oportunidade de aprender a ver o mundo, se expressar e interagir com outras crianças e adultos de maneiras muito diversificadas. 

Crianças bilíngues desenvolvem melhor e mais rapidamente capacidades cognitivas de raciocínio e solução de problemas, além de contribuir para o desenvolvimento de habilidades interpessoais e intrapessoais, comunicabilidade e compreensão do mundo. 

Finalmente, a aprendizagem da língua inglesa na infância pode ser muito valiosa pelo fato de que seres humanos aprendem de maneiras diferentes ao longo das fases da vida. Crianças são mais exploradoras do que adultos, menos contidas por amarras sociais é obviamente possuem mais tempo livre para testar, experimentar e criar junto da língua. A seguir, explicaremos em mais detalhes essas diferenças.  

Diferenças entre formas de aprender: adultos x crianças

Menina criança brincando e mostrando a importância do inglês dentro da sala de aula.

Você provavelmente já ouviu que crianças são como “esponjas”, que absorvem informações tal como uma esponja absorve água, certo? O que está acontecendo, na verdade, é que até os 7 anos (período chamado de primeira infância), nosso cérebro tem uma maior plasticidade –  o que significa dizer que ele é mais flexível e apto a mudanças muito rápidas. 

Além disso, dos 0 aos 7 anos, a criança ainda não desenvolveu capacidades de análises críticas e racionais, o que significa que as informações são absorvidas sem esforço e sem passar por um crivo. Isso acontece porque nosso cérebro funciona a partir do que ele já conhece, das redes neurais que já temos estabelecidas – e o papel da primeira infância é exatamente estabelecê-las.

A partir dos 7 anos, o processo de aprendizado muda. O cérebro tenta conectar as novas informações aos circuitos existentes, filtrando as novas informações para ver se podem associá-las às redes neurais existentes e, se não, criar novas redes. É o início da aquisição consciente de informações e, não coincidentemente, a idade associada ao início do ensino formal. 

Já os os adultos assimilam novas informações muito mais lentamente, geralmente fazendo conexões com informações que já existem. O cérebro de um adulto é muito mais seletivo, analisando a importância, utilidade e relevância das novas informações.

Em geral, quando um adulto não consegue entender alguma coisa (ou seja, não é capaz de estabelecer uma conexão entre a informação nova e as redes já existentes no cérebro) elas as descarta. É por isso que simplesmente ser exposto passivamente ao idioma de destino – o professor falando, o rádio em segundo plano – não facilitará o aprendizado dessa língua. 

Isso não quer dizer que seja impossível para um adulto aprender um novo idioma, mas é significantemente mais difícil do que para uma criança. Para um adulto, aprender uma língua deve ser uma decisão consciente e vai requerer um esforço intencional que não é requerido de crianças aprendendo um novo idioma, daí a importância do inglês nos primeiros anos de vida.

Ensino de forma adequada e natural

Livros, lápis e blocos de letras em uma mesa de madeira.

O ensino do inglês ainda na infância traz muitas vantagens para os pequenos, porém é importante ressaltar que esses benefícios só aparecem quando o idioma é ensinado de forma adequada. É necessário que a metodologia usada pelos professores seja compatível com a idade dos alunos. 

O ideal é que nos primeiros anos da infância, a criança aprenda a segunda língua da mesma forma que aprendeu a língua materna, ou seja, de forma natural. O inglês deve ser inserido em um contexto lúdico, em que elas aprendam se divertindo. O aprendizado tem que ser envolvente, fácil e divertido, sem nenhuma obrigatoriedade nem cobrança.

Por isso é importante o uso de jogos, músicas, imagens, histórias e brincadeiras. Situações reais e concretas dentro do universo infantil devem ser criadas para que o aprendizado natural aconteça. Aprender se divertindo é o melhor trunfo para uma criança adotar uma segunda língua de maneira simples, pois dessa forma ela absorve e internaliza melhor novos conhecimentos sem as travas e lacunas que experiências traumáticas na primeira infância podem gerar.  

Além disso, ao aliar o ensino de língua estrangeira com uma abordagem lúdica e divertida para crianças, elas desenvolvem também outras funções essenciais como motricidade, percepção sensorial, pensamento crítico, comunicabilidade, concentração, criatividade e interação social. 

Vantagens de aprender inglês na infância

Menino criança sorrindo para a câmera.

1. Melhores habilidades de escuta e pronúncia

Na primeira infância, temos habilidades de reconhecer e produzir novos sons muito desenvolvidas. Com o passar do tempo, nosso aprendizado não só fica mais seletivo, mas o nosso corpo físico vai perdendo aos poucos sua capacidade de mutação. É o caso do nosso trato vocálico e sistema auditivo: conforme ficamos mais velhos, nossas cordas vocais se acostumar a articular certos sons e outros nãos, assim como nossos ouvidos se acostumam a reconhecer certos sons e outros não. 

Isso tudo significa que crianças que começam a aprender inglês o mais cedo possível tem a oportunidade de reconhecer e praticar uma gama muito maior de sons da língua inglesa, geralmente apresentando uma pronúncia mais fluida e mais similar a de um falante nativo.  

2. Benefícios cognitivos

Pesquisas apontam que as influências do bilinguismo na primeira infância nas crianças vão além do domínio linguístico, expandindo para habilidades cognitivas não-verbais. Isso pode significar um maior desenvolvimento de: 

  • habilidades de resolução de problemas;
  • pensamento crítico;
  • criatividade;
  • flexibilidade das redes neurais;
  • capacidade de memória;
  • habilidades multitarefa;
  • adaptação à situações.

3. Acesso a um mundo globalizado

A criança, ao aprender a língua inglesa, tem acesso a uma cultura diferente da sua, o que enriquece sua educação e desenvolvimento intelectual. Além disso, ela tem a oportunidade de se comunicar com pessoas muito diferentes de si e consumir conteúdo de outras partes do mundo, o que pode promover uma maior empatia e aceitação do outro. 

4. Comunicabilidade

No nível da comunicação, o aprendizado da língua inglesa na infância aumentará as chances de interagir com pessoas de outros países e dará acesso a maiores fontes de informação. Assim, a possibilidade de falar inglês efetivamente em contextos de língua nativa é algo em que uma criança bilíngue sempre terá como vantagem.

Além disso, ao ser inserida em contexto de sala de aula desde cedo, a criança pode desenvolver habilidades diferenciadas de interação entre seus semelhantes, com os professores e outros adultos envolvidos na educação e com sua própria família.

5. Melhora a atenção

Além de aumentar o nível de atenção das crianças, no campo intelectual, o bilinguismo desenvolve também a capacidade de análise e reforça a memória a longo prazo, já que aprender inglês é um treinamento mental constante.

7. Trabalha a timidez

Crianças pequenas, em geral, não estão presas pelas amarras sociais que desenvolvemos depois de um tempo: o medo de errar, medo de passar vergonha, medo do que os outros vão pensar. Portanto, é interessante que comecem a aprender inglês antes que essas amarras se desenvolvam e possivelmente retardem o processo de aprendizado.

Dois meninos crianças brincando a céu aberto.

Por fim, é importante ressaltar que aprender qualquer outro idioma exige muito tempo. Ninguém aprende nada de um dia para o outro, nem crianças. É preciso ter paciência e dedicação. 

Se você já se convenceu da importância do inglês na infância e está buscando pela maneira ideal de apoiar seu filho nessa jornada, que tal vir conhecer a Red Balloon? Nós prezamos pelo aprendizado lúdico e natural, porém de altíssima qualidade. Aqui, seu filho pode aprender inglês enquanto se diverte e desenvolve outras habilidades primordiais para o futuro. 

Esperamos que esse conteúdo tenha sanado algumas dúvidas. Se você gostou, conta para a gente nos comentários e leia mais sobre educação infantil e ensino de inglês para crianças aqui no blog da Red Balloon!

 

Entre em contato