Economia doméstica: como organizar as finanças da casa?

Entenda a importância de organizar a economia doméstica da sua família e aprenda as melhores dicas para ter mais liberdade financeira sem passar aperto!

A educação financeira começa em casa. Por isso, a economia doméstica é um assunto que precisa ser discutido e organizado em família. Sem cálculos complicados e nem termos difíceis, as finanças do lar podem ser administradas com um conhecimento básico sobre economia. 

Para lhe ajudar com essa tarefa, a Red Balloon preparou um guia completo ensinando tudo que você precisa saber sobre o tema. Confira!

Com as finanças organizadas, além de poder aproveitar momentos da vida com mais conforto e tranquilidade, é possível investir em projetos e objetivos que poderão dar resultados muito satisfatórios, como a educação das crianças e seu aperfeiçoamento profissional. Continue a leitura e veja como trazer esses benefícios para a sua casa.

Importância da economia doméstica para pais e filhos


A economia doméstica é uma oportunidade para toda a família desenvolver a educação financeira.

Saber lidar com o dinheiro, ter um planejamento orçamentário e controlar os gastos, ganhos e investimentos é fundamental para viver uma vida equilibrada. Por esse motivo, mais do que conceitos aprendidos na escola, a educação financeira para crianças deve ser praticada com o auxílio dos pais.

Assim, compartilhar a economia doméstica com as crianças é uma excelente estratégia de ensinar aos pequenos e ainda se manter no foco do controle financeiro. Isso porque cuidar do dinheiro da família exige foco, disciplina, responsabilidade e muita cautela em cada decisão. Portanto, o trabalho em equipe é uma forma de se manter motivado e disciplinado.

Especialmente para famílias que não mantêm nenhum hábito ou método para organizar as finanças em casa, começar com os passos básicos é uma boa estratégia. Então, pegue a calculadora, um lápis e um caderno, e chame os seus filhotes para começar a organizar as contas e planejamentos da casa hoje mesmo.

Truques para aprender onde e como economizar

Desse modo, a economia doméstica é feita essencialmente de atitudes mais simples e que fazem toda diferença no final do mês. Para exemplificar, elencamos alguns truques que você pode aderir no seu dia a dia para ter muito mais controle sobre as finanças de casa. Dá só uma olhada:

  1. Não compre sem planejar

Nem todo anúncio de promoção é realmente uma compra, como nem toda necessidade repentina é de fato uma urgência. Para se livrar desses possíveis gastos desnecessários, procure manter um planejamento mensal para compras esporádicas. Isso pode incluir roupas e sapatos, móveis, materiais escolares, entre outros.

Se notar que precisa adquirir algum desses itens, coloque-os na lista para o próximo mês. Aproveite esse intervalo de tempo para se programar financeiramente para esse gasto e avaliar se ele é realmente necessário e adequado para o momento. Evitar as compras impulsivas é o primeiro passo para ter controle sobre a economia doméstica.

  1. Faça pesquisas entre mercados

A pesquisa é um hábito fundamental não apenas para as compras em mercados, mas para qualquer tipo de loja e serviço. Mesmo que você já tenha eleito suas marcas e comércios preferidos, esteja de olho nas ofertas dos concorrentes. Esse é um jeito prático de conseguir descontos significativos e impulsionar sua economia doméstica.

Lembre-se que a precificação é muito variável e o mercado mais barato dessa semana pode não ser o mesmo da próxima semana. Uma dica útil é guardar o cupom fiscal da sua última compra para conferir a diferença de valores entre um mês e outro. Se os preços estiverem subindo de modo muito acelerado, pode ser a hora de fazer uma nova pesquisa em outros estabelecimentos.

  1. Contrate planos completos com desconto

A maioria dos pacotes por assinatura e planos contratuais oferecem um desconto maior conforme a quantidade de serviços incluídos e duração do contrato. Dito isso, se você já sabe que precisará pagar um ano inteiro de transporte escolar, por exemplo, feche um pacote anual e peça um desconto de cerca de 10% sobre o valor total.

Essa é uma estratégia para organizar a economia doméstica a médio prazo, visto que você tem uma garantia a respeito do custo daquele serviço durante todo o período do contrato ou negociação. Assim, desde o início do ano você sabe exatamente o quanto precisará desembolsar com cada plano assinado.

  1. Adote hábitos conscientes em casa

E como todos da família precisam contribuir para a economia doméstica, adote hábitos de consumo consciente em casa. 

Isso começando pelo não desperdício de água, usando somente o necessário para higiene pessoal e do lar e fechando bem todos os registros e torneiras. Assim, vazamentos e problemas na tubulação também devem ser consertados para economizar.

O mesmo serve para o consumo de energia e uso de aparelhos elétricos. Quando possível, dê preferência para a iluminação e ventilação natural. Desligue as luzes dos cômodos ao sair deles e desligue os aparelhos da tomada assim que terminar de usá-los. 

Ensine esses pequenos truques para as crianças e mostre como são essenciais para poupar gastos.

  1. Procure levar uma vida sustentável

Uma mudança capaz de transformar as finanças da casa e ainda fortalecer a saúde e o bem-estar da família são as trocas sustentáveis. Fazer programas aos finais de semanas apenas usando bikes, consumir alimentos da sua horta caseira e reciclar objetos e recipientes usados são algumas das opções.

A redução do consumo de plásticos e produtos industrializados, bem como comprar em comércios locais também são estratégias valiosas. Desse modo é possível controlar a economia doméstica e incentivar os pequenos e médios empreendedores da sua região sem precisar pagar a mais por isso.

6 dicas de economia doméstica para a família toda


Uma família exige bastante planejamento para manter sua economia estável. Por isso, confira algumas dicas para se organizar!

Agora vamos falar de dicas práticas de economia doméstica para organizar de vez as contas da sua casa? Sem sacrificar o conforto da sua família, nem se desesperar no final do mês, pequenas atitudes podem fazer a diferença na sua poupança. Para isso, preparamos seis dicas de ouro para você começar a seguir hoje mesmo e nunca mais se perder com as finanças do lar. Aproveite!

  1. Faça uma planilha de receitas e gastos

Ter tudo anotado em um caderninho é ótimo, mas transferir uma planilha é bem mais útil. Por lá você poderá ter uma visão mais clara e organizada de todos os seus rendimentos, despesas e gastos por períodos. Baixando um modelo gratuito na internet é possível até fazer os cálculos automaticamente de quanto vai sobrar no seu bolso no final do mês.

  1. Não troque o bom pelo barato

Um terrível erro para a economia doméstica é acreditar que comprar produtos baratos é o segredo para poupar. 

Sem qualidade, nenhum produto vale a pena, então dê o seu dinheiro apenas para produtos e serviços que realmente atendam o esperado. Adquira itens mais acessíveis apenas se eles forem bons e oferecerem um custo-benefício relevante.

  1. Peça descontos e pague à vista

Não existe nenhum problema em pedir desconto se você está pagando à vista, portanto não desperdice a oportunidade. O desconto em pagamentos à vista, principalmente em grandes compras, não tende a afetar o lucro do vendedor, logo dificilmente será negado. 

Essa é a grande vantagem de evitar o uso do cartão de crédito, não prolongar débitos e ainda economizar um pouco a cada nova compra.

  1. Quite todas as dívidas e débitos

Uma dica para uma boa economia doméstica é também um dos objetivos de quem precisa organizar as finanças da casa: quitar dívidas

Considerando isso, use os valores poupados com as outras dicas e truques para se livrar de dívidas pendentes e pagar todos os seus débitos dentro do prazo. Assim, é possível se livrar dos juros e ter uma noção mais nítida sobre o dinheiro que você realmente tem poupado.

  1. Tenha uma reserva financeira

Depois de dar baixa em todas as pendências a pagar, comece a fazer uma reserva de emergência para sua família

O ideal é reservar um valor fixo mensal e incluí-lo na planilha para que essa quantia não falte, nem seja usada indevidamente. Essa reserva financeira pode ser crucial em momentos de necessidade, como alguma questão de saúde ou mesmo para a troca do veículo da família. Contudo, nunca gaste a reserva por completo, ok?

  1. Invista em educação de qualidade

A educação é o ponto forte para conquistar estabilidade ao longo da vida. Por isso, não tenha medo de investir em instituições de qualidade e profissionais capacitados para o ensino dos seus filhos e para o seu aperfeiçoamento. Afinal, uma aprendizagem eficiente começa na infância e se prolonga para o resto da vida.

Fazendo o seu dinheiro render


Aprender a investir é parte fundamental da educação financeira para quem quer aprofundar no assunto e fazer o dinheiro render.

Como mencionamos no início deste guia, é possível ter uma economia doméstica muito bem equilibrada apenas com conhecimentos básicos sobre o assunto. Mas, se o objetivo é alcançar novas metas e ensinar os pequenos a fazerem o dinheiro render sempre mais, existem três hábitos que vão te ajudar a organizar melhor essa tarefa. São eles:

  • Aulas sobre investimento

Utilizar somente conceitos básicos não é suficiente para prosperar financeiramente sem precisar cortar todos os seus gastos. É necessário aprender a investir e aplicar as suas economias. Muitas escolas infantis já abordam essa temática de modo simplificado e é interessante manter esse ensino conforme o seu filho cresce e amadurece.

Para pais e mães, atualmente existem diversos cursos e aulas gratuitas na internet sobre investimento e vale assistir algumas delas para se situar no cenário financeiro. Isso deve ser feito antes de adquirir um curso pago ou de começar a investir de fato. Essa é uma das dicas mais importantes sobre a economia doméstica, ok? Não se esqueça!

  • Pesquisa sobre condições bancárias

Todos os bancos oferecem determinadas condições, taxas e planos para cada cliente. No entanto, nem sempre essas condições são lucrativas para o seu bolso e você pode negociar opções mais justas. Muitos bancos digitais, por exemplo, já não cobram tarifas de manutenção de conta, nem de movimentação financeira.

Por isso, estude como funcionam esses procedimentos e como eles podem interferir na economia doméstica. Feito isso, converse com o gerente da sua agência para entender o que pode ser feito para melhorar as condições oferecidas. Uma consulta com um contador pode ajudar a fazer a melhor escolha nesse momento.

  • Planejamento de metas para o futuro

Para que o dinheiro poupado não seja apenas acumulado por anos a fio, tenha um planejamento para o futuro. Dessa forma, você pode traçar metas realistas para organizar as suas finanças e ver bons resultados da sua economia. Afinal, a educação financeira serve justamente para proporcionar uma vida mais confortável para você e sua família.

É importante permitir que as crianças participem dessa etapa de planejamento, para que a economia doméstica faça sentido na cabeça delas. É necessário entender que a organização e economia trazem boas recompensas no futuro. Essa é uma boa maneira de manter as crianças motivadas com a educação financeira.

 

E na Red Balloon a formação completa do, seu filho é nossa prioridade. Oferecemos cursos e programas interdisciplinares para abordar muito mais do que ensino de inglês. Acompanhamos o desenvolvimento dos alunos dos 3 aos 17 anos, com metodologias eficientes e especializadas para cada fase do seu pequeno. 

Para saber mais, clique aqui e visite nosso site agora mesmo.
Bom, com a leitura deste guia deu para assimilar bastante informações de economia doméstica super fáceis de colocar em prática, não é mesmo? E na companhia da garotada, organizar as finanças do lar será uma missão muito mais segura e divertida. Pode apostar!

 

Entre em contato