Dia Mundial da Alfabetização: as vantagens do aprendizado bilíngue durante essa fase

Carol Stancati, diretora da Red Balloon Skies Learning, ressalta a importância do inglês como língua adicional desde a primeira infância

Em 8 de setembro é comemorado o Dia Mundial da Alfabetização. Mais do que conhecer as letras do alfabeto, esta fase marca a inserção da criança no mundo letrado e a abertura de muitas possibilidades a partir da leitura e escrita. Atrelar o ensino do inglês nesse processo é uma ótima ideia e nós te explicamos o porquê.

O primeiro ponto é a importância de inserir o aprendizado da língua estrangeira ainda na primeira infância. Um estudo do Massachusetts Institute of Technology (MIT) apontou que os primeiros anos de vida são o período ideal para que o cérebro seja estimulado. E, após os 17 anos, o processo de aprender um novo idioma torna-se mais complexo e a performance começa a cair. Então, quanto antes a criança se familiarizar com a nova língua, melhor.

Mas o segundo idioma pode atrapalhar o processo de alfabetização?

Essa pode ser uma insegurança dos pais, mas muitos estudos mostram o contrário: a criança que aprende mais de uma língua nos seus primeiros anos de vida desenvolve melhor os dois idiomas (materno e o estrangeiro). A pesquisadora canadense Ellen Bialystok, referência no tema, e seus colaboradores afirmam que a criança bilíngue apresenta uma maior compreensão da escrita e consegue, com mais facilidade, transferir os princípios de leitura de uma língua para outra.

Dessa forma, o ensino de inglês pode, sim, contribuir para o processo de alfabetização, assim como o aprendizado da língua materna proporciona uma base importante para a aquisição da língua estrangeira. Em ambas, é preciso respeitar o ritmo de desenvolvimento da criança e traçar estratégias de ensino eficazes.

“A criança precisa ser respeitada nesse processo e se sentir segura para aprender, além de ter sua curiosidade fomentada para garantir o interesse no que está sendo trabalhado em sala de aula”, defende Carol Stancati, diretora da Red Balloon Skies Learning.

Inglês é uma língua adicional

Carol destaca que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) reconhece a Língua Inglesa como um instrumento mediador da inserção do cidadão no mundo globalizado. Ela não é mais uma segunda língua, mas uma língua adicional. “Isso significa que ela transita no mesmo lugar da língua materna, adicionando repertório cultural e linguístico”, explica.

Portanto, explorar o ensino do Inglês durante a alfabetização da língua materna é estreitar laços culturais e ampliar a bagagem de conhecimento da criança.

Entre em contato