A socialização infantil e o seu impacto no aprendizado

>

03 de fevereiro, 2021

A socialização infantil é uma das habilidades aperfeiçoadas durante o desenvolvimento cognitivo da criança e representa uma parte muito importante para a formação e o amadurecimento psicológico dos pequenos. E, para mostrar como a interação com o mundo ao seu redor impacta diretamente no aprendizado da garotada, a Red Balloon reuniu informações fundamentais sobre o assunto para que você entenda o papel da socialização no crescimento do seu filho.

Para iniciarmos o tema, é importante ressaltar que apesar de depender também de fatores internos — como a evolução saudável e regular da cognição —, a socialização infantil decorre mais precisamente dos agentes externos, que incluem o meio ao qual a criança está inserida e a forma como outras pessoas interagem com ela em diferentes circunstâncias. E agora, a partir desse conhecimento, para entender melhor o que de fato é a socialização infantil, continue a leitura e aprenda oito maneiras de estimulá-la na rotina do seu filho. Vamos lá? 

O que é socialização infantil?

A socialização infantil é um dos primeiros processos de aprendizado ao qual a criança é exposta, considerando que durante os primeiros anos de vida a interação com outros indivíduos se torna o seu contato inicial com a sociedade e com seus mecanismos de convívio.

Isto é, a forma como familiares e responsáveis interagem com bebês e crianças até a primeira infância refletem no modo como os pequenos devem se comportar e ainda nas regras e normas que devem seguir dentro de determinados grupos. Logo, é socializando com os adultos que a criança aprende como o ambiente a sua volta funciona.

Esse processo de aprendizado por meio da socialização se estende para a fase adulta, no entanto, as etapas do desenvolvimento infantil vividas até os primeiros cinco anos intensifica a apropriação do conhecimento, tornando mais fácil para a garotada lidar com as normas impostas a elas — mesmo que uma fase ou outra da infância apresente certa resistência.

A socialização infantil com o meio

Os adultos não são os únicos a atuarem na socialização infantil, afinal, o contato com outras crianças da mesma faixa etária também desempenha um papel fundamental para a forma como o seu filhote se identifica dentro do contexto social. Sendo assim, brincando e conversando com coleguinhas de idade similar o pequeno pode ter novas descobertas, estimular sua criatividade, entre outras habilidades intelectuais.

Além disso, a proximidade com a natureza é outro recurso interessante para concretizar o senso de ser social e a importância de suas ações individuais para o bem-estar coletivo. Ou seja, conceitos como sustentabilidade e preservação ambiental, por exemplo, são algumas das temáticas que devem ser abordadas na infância para reafirmar a necessidade do cuidado com o próximo.

Qual a importância da socialização no aprendizado?

A socialização infantil é fundamental no desenvolvimento do afeto e da empatia, além de auxiliar crianças tímidas no seu desempenho escolar.

Seguindo a ideia de que a socialização infantil faz parte da aprendizagem, o ambiente escolar ganha ainda mais importância nesse processo. Isso porque a sociabilidade deixa de ser um elemento exclusivo dos relacionamentos humanos e passa a ser uma ferramenta para o aperfeiçoamento cognitivo.

Desse modo, habilidades como empatia, solidariedade e afetividade — características que nos tornam aptos para viver em harmonia com outros indivíduos — são fortemente trabalhadas na educação infantil, juntamente com as funções motoras, com a memória e com o raciocínio lógico. E, entenda que todas essas diferentes capacidades são treinadas com metodologias pedagógicas específicas que integram tanto fatores intelectuais quanto sociais na dinâmica das aulas.

A pedagogia afetiva é um exemplo dessas metodologias educacionais que visam ensinar conceitos sociais para os alunos por meio da criação de valores e do próprio afeto. Para os especialistas, com essa aproximação entre educadores e estudantes — além da valorização dos sentimentos — é possível transformar a visão do aluno sobre os estudos e gerar um interesse muito maior e proveitoso pela aprendizagem.

A socialização no combate a timidez

Embora seja um traço comum na personalidade da população de modo geral, a timidez é uma das grandes responsáveis pelo mau desempenho escolar e pela perda de grandes oportunidades de trabalho na vida adulta. Dito isso, a dificuldade em interagir com outras pessoas no dia a dia pode prejudicar não apenas a aprendizagem, mas refletir de forma negativa posteriormente na vida pessoal e profissional.

Normalmente, para fazer as crianças tímidas ficarem mais confortáveis em situações sociais, alguns hábitos básicos — que vamos mostrar mais adiante — introduzidos na rotina dos pequenos podem ser suficientes. Já em casos de timidez severa, a abordagem psicopedagógica deve ser adaptada para ajudar o aluno a se entrosar melhor com os outros colegas e até mesmo com a família.

A socialização e os transtornos psicossociais

Por outro lado, para crianças portadoras de transtornos psicossociais, como bipolaridade e ansiedade generalizada — além de outras variações neurobiológicas, como autismo e déficit de atenção —, a socialização infantil pode se tornar uma tarefa muito mais complexa e exigir o acompanhamento de médicos especialistas e psicólogos para que o bloqueio social seja minimizado e o pequeno possa ter relações interpessoais saudáveis.

Naturalmente, os transtornos psicossociais ocasionam problemas de aprendizagem, dificuldade de concentração e outros dilemas que prejudicam a experiência escolar do aluno, contudo, seguindo um tratamento adequado e aliando a estratégias pedagógicas personalizadas para o caso em questão, a socialização infantil é capaz de contribuir tanto para o aprendizado quanto para a inclusão da criança na sociedade.

O papel do inglês na socialização infantil

Não são raros os casos de adultos que afirmam nunca terem aprendido inglês por conta da timidez e da vergonha de falar em outro idioma com os professores e colegas de turma. E, esse problema pode ser evitado com o estímulo da socialização infantil e o uso de uma metodologia de ensino apropriada para nível do aluno.

Ou seja, a segurança conquistada dentro da sala de aula para praticar uma segunda língua pode ser o principal ponto de partida para que a garotada drible a timidez e aprenda a se comunicar de maneira efetiva, leve e objetiva. E claro, o aprendizado do inglês agrega uma carga cultural que faz toda a diferença para um falante não-nativo socializar com mais fluidez.

8 dicas para melhorar a socialização infantil

Proporcionar que crianças brinquem com amiguinhos da mesma faixa etária é muito importante para estimular a socialização infantil.

Ficou claro como a interação com outros indivíduos é fundamental para o desenvolvimento e a formação da criança, não é mesmo? E, como prometido, agora lhe ensinaremos oito hábitos para melhorar a socialização infantil que devem ser introduzidos na rotina do seu pequeno. Dá só uma olhada e aproveite as dicas:

1. Seja adepto a inclusão

É muito importante que seu filho receba uma criação inclusiva e aberta para a diversidade de culturas, pois desse modo o contato com outras famílias e crianças jamais causará estranhamento ou inibição no comportamento do pequeno. Portanto, incentive a garotada a fazer amizades com a classe inteira, não apenas com colegas de personalidades parecidas.

2. Aposte nas brincadeiras em grupo

As dinâmicas em grupo são uma ótima oportunidade para a criançada aprender brincando e ainda trabalhar a socialização infantil de maneira mais leve e divertida. Para isso, escolha as brincadeiras preferidas dos seus filhotes e reúna a turminha da escola, do condomínio ou mesmo da família para uma tarde de atividades educativas e de lazer.

3. Estimule o diálogo em casa

Um dos primeiros passos para que a criança se sinta segura em falar diante de outras pessoas é ter essa mesma liberdade para o diálogo dentro de casa. Afinal, além de ser extremamente importante para o amadurecimento socioemocional, as conversas com a família fortalecem a personalidade dos pequenos e treinam a expressão verbal e corporal.

4. Participe dos eventos escolares

As melhores ocasiões para estimular a socialização infantil são os eventos escolares, especialmente aqueles em que o colégio inteiro participa ao mesmo tempo. E, quando os pais e responsáveis são convidados para esses eventos é porque o planejamento pedagógico da instituição já identificou a importância que a presença da família faz toda diferença para a sociabilidade na infância. Ou seja, nada de faltar, ok?

5. Visite espaços frequentados por crianças

Leve seu filho para lugares frequentados por outras crianças, além do ambiente escolar. Playgrounds, clubes, teatros infantis e grupos de leitura colaborativa são algumas das alternativas de espaços onde os pequenos poderão interagir e encontrar vários assuntos para compartilhar. A dica é ainda mais legal para quem tem filho único ou irmãos com diferença de idade muito grande.

6. Incentive a autonomia do pequeno

A família pode e deve incentivar a criança a se comunicar com outras pessoas, mas é preciso ter cuidado para não limitar demais o espaço de fala do pequeno. Deixe seu filhote se sentir seguro e independente para começar suas próprias conversas quando estiver confortável o suficiente para isso, pois essa autonomia na socialização infantil contribui para que a criança encontre seu próprio grupo de amigos e identifique quais temas e assuntos são seus preferidos de debater com os colegas.

7. Ouça o que a criança diz

Não adianta abrir espaço para o seu filho falar e não prestar atenção no que ele diz ou invalidar seu discurso. Logo, não cobre posicionamentos ou diálogos complexos demais para a faixa etária da criança. Se o pequeno quer conversar sobre desenhos animados ou mesmo criar suas próprias historinhas, ouça e mostre interesse pela conversa.

8. Respeite o ritmo do seu filho

Nada de forçar que a criançada converse sem se sentir à vontade para isso, combinado? É normal que os pequenos desde cedo tenham maior afinidade com determinadas pessoas independentemente de qual seja a faixa etária, e quando isso ocorrer o diálogo vai fluir de forma espontânea e muito mais prazerosa e proveitosa.

Viu só como a socialização infantil é uma habilidade indispensável no desenvolvimento do seu filho? Então, fique de olho nas dicas acima para melhorar a interação dos pequenos e não deixe de contar com a assistência de uma equipe de educadores e de especialistas sempre que perceber qualquer problema na vida social da garotada.

E, lembre-se que a Red Balloon está sempre à disposição para ensinar inglês para crianças e adolescentes de 3 a 17 anos, além de auxiliar na formação completa dos seus alunos. 

São mais de 50 anos conquistando a preferência dos pais e a aprovação dos principais exames de proficiência, tudo focado em uma metodologia específica que atenda as necessidades de aprendizado da garotada e que incentive a socialização infantil. Gostou e quer saber mais? Clique aqui para encontrar a unidade mais próxima da sua família e garanta a vaga dos seus filhotes.

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!