Como estruturar uma rotina de estudos

>

06 de janeiro, 2021

A rotina de estudos é o primeiro passo para quem deseja obter um aprendizado efetivo e duradouro sobre qualquer disciplina ou conteúdo. Especialmente na infância, adotar métodos pedagógicos comprovadamente funcionais pode ser a chave para solucionar problemas de aprendizagem e alcançar bons resultados na escola. E, foi pensando nisso que a Red Balloon convocou seus melhores educadores e especialistas na área para criar este manual, ensinando você a estruturar uma rotina de estudos e contando todos os benefícios dessa estratégia.

Antes de mais nada, vale frisarmos que quem tem filhos já deve ter ouvido médicos e profissionais da educação ressaltando a importância de manter uma rotina com as crianças e como uma programação equilibrada de tarefas ajuda no desenvolvimento infantil, certo? Pois bem, a mesma regra vale para o aprendizado escolar, por isso hábitos específicos devem ser incluídos na rotina de estudos para que os pequenos possam aprender ainda mais e melhor — e, claro, consigam driblar o cansaço e a preguiça.

Então, continue a leitura para descobrir quais são esses hábitos fundamentais e como eles transformam o processo de aprendizado na infância e em qualquer fase da vida.

Por quê estruturar uma rotina de estudos?

Com a rotina de estudos o aluno consegue continuar seu processo de aprendizado mesmo fora da escola, absorvendo novos assuntos e disciplinas de forma organizada e completa. Essa estratégia ajuda a identificar as dificuldades de aprendizagem e a encontrar metodologias para a fixação do conteúdo.

Além disso, estruturar uma rotina de estudos pode proporcionar benefícios como impulsionar desempenho, aperfeiçoar técnicas de ensino e alcançar resultados específicos — uma vez que fora da sala de aula o aluno consegue escolher um tema para se aprofundar tendo em vista um objetivo próprio, como ser aprovado em um exame de proficiência em inglês ou avançar uma etapa em uma olimpíada de determinada disciplina, por exemplo.

Contudo, para isso é preciso ter uma programação de tarefas e mais alguns hábitos diários — como mostraremos mais adiante — que vão tornar o processo de estudar em casa muito mais proveitoso e menos cansativo. E, saiba que essa rotina de estudos personalizada de acordo com estilo de vida e ritmo de aprendizagem do aluno trará ainda mais vantagens para o seu desenvolvimento, seja dentro ou fora do colégio.

5 vantagens de ter uma rotina de estudos

Psicólogos afirmam que manter hábitos sistematizados no seu dia a dia influencia diretamente no desenvolvimento de sentimentos, habilidades e comportamentos que podem ser positivos ou negativos — conforme os hábitos sejam favoráveis ou prejudiciais para o funcionamento do organismo e do intelecto humano.

Dessa forma, uma rotina de estudos — que nada mais é do que uma série de hábitos que estimulam e ativam diferentes áreas do cérebro, fazendo o órgão trabalhar de modo mais equilibrado e melhor desenvolvido — é responsável por despertar muitos outros benefícios para a sua capacidade intelectual. 

Abaixo listamos cinco dessas vantagens para você entender melhor como esses hábitos ajudam no desempenho do estudante. Veja:

1. Otimiza o tempo de estudo

Um dos pontos favoráveis de qualquer tipo de rotina é dividir o tempo para a realização de diferentes tarefas dentro de um determinado período. Com os estudos essa divisão ajuda o aluno a definir uma ordem de prioridade para cada assunto e atividade, podendo destinar mais tempo às questões e temas que sejam complexos ou tenham um grau maior de dificuldade — e, consequentemente, resolvendo com mais agilidade as tarefas em que se tem maior aptidão.

2. Fortalece a concentração e o foco

Na rotina de estudos, a divisão e a organização de tarefas também é responsável por melhorar o foco e a concentração, já que a falta de ordem para concluir matérias e atividades pode gerar um baixo aproveitamento dos conteúdos e o sentimento de ansiedade — os dois piores vilões para quem busca estabelecer um ritmo de conhecimento e aprendizado constante.

3. Consolida um ritmo de aprendizado

E, por falar em ritmo de aprendizado, sistematizar as tarefas faz com que o cérebro passe a funcionar como uma espécie de máquina programada. Ou seja, depois de consolidada a rotina de estudos, a mente começa a entender de modo automático o momento do dia destinado a aprender, focando com mais rapidez no conteúdo. Além disso, sua forma de processar e absorver informações novas também fica mais ágil — mesmo fora do momento de estudo. 

4. Fixa o conteúdo permanentemente

Embora as informações possam ser absorvidas com mais agilidade, os métodos pedagógicos estabelecidos contribuem para que o conteúdo ultrapasse a curva do esquecimento e fique de forma permanente na memória. Assim, o aluno fica mais preparado para realizar testes, avançar em módulos de ensino e, claro, pronto para usar o conhecimento em diversas situações ao longo da vida.

5. Estabelece sentimento de autoconfiança

Dominar assuntos e disciplinas que antes pareciam complexos demais traz uma segurança e autoconfiança para o aluno, o que motiva ainda mais o interesse pelos estudos e o rendimento com diferentes áreas do conhecimento. Esses sentimentos positivos são essenciais para a construção da inteligência emocional e posteriormente resulta em controle preciso de todas as habilidades cognitivas e socioemocionais.

Como criar uma rotina de estudos funcional?

É importante para uma rotina de estudos estar em um ambiente confortável e onde os equipamentos ajudem no foco do desenvolvimento do aprendizado

E engana-se quem pensa que para criar uma rotina de estudos e aproveitar todos os ganhos citados acima é necessário elaborar uma programação rígida de ensino. Na verdade, são pequenos hábitos que colocam o corpo no ritmo do aprendizado e tornam o momento em algo prazeroso, estimulante e nada sonolento ou desanimado. 

Então, confira a seguir o que é necessário para criar uma rotina de estudos mais produtiva e eficiente:

Escolha um ambiente de estudos adequado

O local para estudar precisa favorecer a concentração, por esse motivo ele deve ser longe de ambientes barulhentos e ter o mínimo de elementos distratores possível, como televisão, celular, brinquedos e qualquer objeto que chame atenção. Além disso, o espaço precisa ser confortável, equipado com cadeira e mesa adequados para a altura do estudante e com boa iluminação.

Defina dias e horários para estudar

A principal estratégia da rotina de estudos é definir dias e horários fixos para estudar. É dessa forma que o corpo se acostuma a entrar em estado de concentração e destinar a sua energia para a parte intelectual — já que a física estará em estado de repouso por boa parte do tempo. E, vale lembrar ainda que o tempo livre também deve ser incluído na programação, ok?

Trace metas e um objetivo final

O objetivo final pode ser alcançar melhores notas no boletim, passar em um vestibular ou simplesmente gabaritar um determinado teste de conhecimentos. Com o propósito já definido fica bem mais fácil estipular metas para serem alcançadas ao longo do processo e acompanhar com mais clareza a evolução do aprendizado.

Faça um cronograma de disciplinas

O cronograma de disciplinas deve conter todos os assuntos e matérias que serão estudados em cada dia e horário da semana. E, essa etapa da rotina de estudos pode ser modificada de acordo com o progresso nos conteúdos e com a necessidade de incluir novos assuntos ou atividades de reforço — logo, o cronograma precisa ser flexível.

Priorize a melhor metodologia para sua rotina de estudos

Existem milhares de metodologias pedagógicas e de ensino que se adequam ao ritmo de aprendizagem de cada aluno. Encontrar a que melhor funciona e adaptá-la para a sua rotina de estudos é a garantia de que as horas de concentração vão resultar em uma aquisição de conhecimentos mais eficiente e menos cansativa.

Estruture um plano de aulas

E, para colocar tudo isso em prática, o plano de aula é uma ferramenta valiosa. No caso de uma rotina de estudos extraclasse — guiada pelos pais ou mesmo pelo próprio estudante — contar o suporte de um educador ajuda a definir os métodos, os conteúdos e as técnicas mais relevantes para o ensino de cada assunto.

6 dicas para uma rotina de estudos equilibrada

Para uma rotina de estudos funcional, é sempre importante que as dúvidas sejam tiradas junto do professor.

Para a psicopedagoga Franciele Grapiglia, manter a disciplina com os hábitos e métodos estabelecidos é a parte mais importante do processo de aprendizagem. Além disso, a especialista reconhece que para ter uma rotina de estudos funcional é indispensável seguir algumas dicas que vão tornar o dia a dia do aluno mais leve e bem menos estressante. Dá só uma olhada em seis dessas dicas que listamos para você:

1. Não acumule matérias e tarefas

Ainda que seu plano de aulas tenha algumas folgas e dias livres, não deixe as tarefas acumularem na tentativa de resolvê-las todas de uma vez. Essa ideia acaba esgotando a energia do cérebro e desacelerando o seu rendimento. Por isso, cumpra o cronograma e aproveite os dias mais vazios para concluir o que ficar em falta.

2. Tire suas dúvidas com o professor

A rotina de estudos deve conciliar as aulas e os momentos de concentração em casa, porém, não há mal algum em solicitar o auxílio de um professor ou do seu orientador para tirar dúvidas sobre assuntos extraclasse. Lembre-se que, atualmente, a maioria dos educadores e pedagogos estão adeptos à interdisciplinaridade escolar e abertos para uma aprendizagem colaborativa, seja qual for o tema proposto.

3. Resolvas todas as pendências

A cada dia que a resolução de uma pendência é adiada, mais difícil ela se torna de resolver. Uma sugestão é determinar um dia ou horário dentro da rotina de estudos somente para solucionar as pendências, tirar dúvidas com um educador e finalizar matérias e atividades atrasadas ou acumuladas.

4. Avalie seu progresso periodicamente

Para saber se a rotina de estudos está mesmo funcionando é crucial fazer algumas avaliações periódicas. Essa etapa pode funcionar através de revisões, cadernos de exercícios, simulados gratuitos e refação de testes antigos. A partir desse resultado o aluno poderá encontrar seus pontos de fraqueza e investir tempo e técnicas para dominar o assunto.

5. Intercale entre estudo e intervalos

As pausas para intervalos adotadas nas escolas não são à toa. O método de dar alguns minutinhos de descanso para o cérebro depois de um período de concentração intensa faz toda diferença na fixação do conhecimento, na recuperação de energia para voltar ao foco com um rendimento igual ou superior e, principalmente, evita a fadiga mental. Portanto, inclua os breaks na rotina de estudos dos pequenos, ok?

6. Descanse no tempo livre

O tempo livre também precisa ser usado com sabedoria, isto é, utilizá-lo apenas para fins de distração e tarefas que consomem mais energia pode ser extremamente prejudicial para a rotina de estudos. O ideal é equilibrar entre boas horas de sono, refeições tranquilas e completas, e atividades de lazer durante a semana — que também devem conciliar as mais agitadas, como esportes e brincadeiras, e as mais leves, como filmes e leitura.

Ao longo deste guia você pôde entender como a rotina de estudos facilita o processo de ensino e impulsiona o aprendizado e o desenvolvimento intelectual dos alunos. Agora, seguindo as dicas dos especialistas, ficará muito mais fácil adotar esses hábitos positivos no dia a dia da garotada e ver as notas escolares ficando cada vez mais altas.

E, se você notou também a importância de se ter um educador qualificado para garantir o desempenho do seu filhote, lembre-se que a Red Balloon tem mais de cinquenta anos de experiência em formar muito mais do que novos falantes de inglês. Acesse o site e conheça nossos cursos especiais desenvolvidos para atender o seu pequeno dos 3 até os 17 anos!

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!