O que é psicomotricidade infantil e como promovê-la?

>

27 de novembro, 2019

Muitas vezes o conceito de psicomotricidade infantil é associado somente ao movimento do corpo, mas ele vai muito além disso. Na verdade, a psicomotricidade envolve também questões de emoção e raciocínio da criança. Os pequenos tendem a descobrir o mundo por meio de seus corpos, sobretudo nos primeiros anos. E essa pode ser uma experiência muito rica! 

Como veremos neste artigo, a psicomotricidade infantil é uma base fundamental para o desenvolvimento integral da criança. Quando as habilidades psicomotoras dos pequenos estão bem desenvolvidas, o processo geral de aprendizado deve ser mais facilitado, reduzindo alguns entraves nessa jornada. 

A seguir, descubra mais sobre o que é, qual é a importância e como estimular a psicomotricidade infantil. Acompanhe a leitura.

Afinal, o que é psicomotricidade infantil?

A psicomotricidade é uma ciência ampla que abarca conceitos psicológicos, psiquiátricos, psicossomáticos, psicolinguísticos, sociológicos, entre diversos outros. De acordo com a Sociedade Brasileira de Psicomotricidade, essa denominação abrange o entendimento de movimento organizado e integrado, em razão das experiências vividas pela pessoa cuja ação resulta de sua individualidade, linguagem e socialização. 

Em outras palavras, trata-se de uma ciência que agrega um olhar holístico às relações e influências entre o psiquismo e a motricidade. Ela é dedicada ao estudo do ser humano por meio de seu movimento e da relação dele com outras questões intrínsecas e extrínsecas, compreendendo que nosso corpo é a origem da aquisição de habilidades cognitivas, afetivas e orgânicas. Resumidamente, pode-se dizer que essa ciência engloba a relação existente entre pensamento, emoção e ação.

Neste contexto, a psicomotricidade infantil é uma subdivisão dessa ciência que tem como objeto de estudo, especificamente, como essas relações se dão em crianças. 

Nas crianças, a psicomotricidade se dá, entre outras coisas, por meio de ações educativas dos gestos espontâneos e das atitudes corporais, o que contribui para a formação de sua personalidade e da consciência de seu corpo. Ainda, seu desenvolvimento ajuda a criança a se situar no espaço e a ter mais coordenação racional de seus movimentos.

A psicomotricidade entende o movimento como algo significativo e intencional, uma manifestação humana de expressão própria. Nesse sentido, a psicomotricidade infantil pode ser entendida como um suporte para a criança tomar consciência de si própria, de seu corpo e do espaço que ocupa no mundo. 

Por tudo isso, a psicomotricidade na educação infantil vem sendo trabalhada e estimulada. Uma educação psicomotora tem o potencial de ser uma base fundamental para assegurar que crianças tenham um desenvolvimento funcional de acordo com suas possibilidades, além de apoiar sua afetividade e fazer esse intercâmbio entre si mesma e o ambiente humano.

A seguir, explicaremos com mais detalhes como a psicomotricidade pode ter um impacto no desenvolvimento e na educação infantil, além de dar algumas dicas práticas para quem deseja incentivar esse tipo de amadurecimento nos pequenos. 

Qual é a relação entre psicomotricidade infantil e desenvolvimento da criança?

Essa é uma relação bastante próxima. A psicomotricidade está fortemente atrelada ao desenvolvimento infantil, em especial quando consideramos o corpo enquanto instrumento de aquisição cognitiva.

De fato, a psicomotricidade ajuda a trabalhar a esfera afetiva, intelectual e motora da criança, o que favorece um desenvolvimento muito mais assertivo e completo. 

Principalmente nos cinco primeiros anos de vida, as habilidades psicomotoras devem ser estimuladas, visto este ser o momento mais relevante para aquisições físicas, emocionais e intelectuais da criança.

Dessa forma, na educação infantil, é fundamental que a instituição inclua essa esfera no planejamento das aulas e das atividades. Com isso, os pequenos começarão a elaborar e a compreender melhor seus movimentos, a noção de espaço e de seu próprio corpo, além de desenvolver com mais facilidade noções como respeito ao próximo e ao ambiente no qual vive. 

Quando se deixa de lado essa questão, pode ocorrer de a criança não se desenvolver bem em determinado ponto. Por exemplo, quando a lateralidade não é bem trabalhada, isso pode acarretar problemas de percepção espacial e da correta utilização de termos como direita e esquerda. E isso pode ir além, representando dificuldade da criança em acompanhar a direção de leitura e escrita, por exemplo, ou de diferenciar “d”, “b”, “p” e “q”.

Portanto, é importante que na educação infantil a criança tenha contato com atividades de movimento, jogos, brincadeiras e tarefas em grupo. Esses, muito mais do que momentos lúdicos, são oportunidades de desenvolvimento de uma série de habilidades e de consolidação de aprendizado, por meio da atividade prática. 

Quais são as premissas básicas da psicomotricidade?

Os elementos psicomotores são:

Esquema corporal 

Trata-se da conscientização sobre seu corpo, suas partes constitutivas e suas possibilidades de movimento no espaço. Ele é um elemento essencial para o desenvolvimento da personalidade da criança. 

Imagem corporal

Trata-se de um item importante para o desenvolvimento do esquema corporal. Ela reflete a representação subconsciente que a criança tem de seu próprio corpo. 

Tônus muscular

Esse elemento apresenta relação direta com a fisiologia: em linhas gerais, refere-se à tensão fisiológica dos músculos que proporciona equilíbrio estático e dinâmico, coordenação e postura à criança – esteja ela em repouso ou em movimento. 

Organização espaço-temporal

Para que esse estágio seja atingido, a criança deve ter noções básicas de tempo e de espaço – tais como o que é perto ou longe, em cima e embaixo, o que está ao lado do que, etc. Desse modo, esse elemento apresenta relação com a capacidade da criança de se orientar e se movimentar em um ambiente e em determinado espaço de tempo. Isso inclui, por exemplo, conseguir correr em dado ritmo, bater palmas em sincronia, entre outras.

Ritmo

Esse elemento relaciona-se à realização ordenada de determinado movimento. O ritmo depende da preexistência da noção de organização espaço-temporal. 

Coordenação motora global ou motricidade ampla

Aqui, a criança consegue utilizar vários grupos musculares simultaneamente para fazer movimentos mais complexos e voluntários. Por exemplo, ao caminhar, tanto os músculos superiores quanto os inferiores movimentam-se conjuntamente. 

Coordenação motora fina ou motricidade fina

Esse elemento caracteriza-se pela capacidade da criança de executar movimentos coordenados mais refinados ou detalhistas utilizando os grupos musculares das extremidades – esses são conhecidos como movimentos de precisão. Por exemplo, escrever, encaixar peças ou cortar um papel com a tesoura.

Lateralidade

Esse elemento da psicomotricidade, basicamente, representa a habilidade em utilizar ambos os lados do corpo para realizar tarefas simples como, por exemplo, fechar a porta. Assim, quando uma criança está com a mão direita ocupada, ela deve conseguir executar essa ação simples com a outra mão. 

Ainda, ele deverá estimular a descoberta e o aperfeiçoamento do lado de dominância da criança – em resumo, se ela é destra ou canhota.

Equilíbrio

Aqui, refere-se à capacidade da criança de manter-se firme mesmo em uma base reduzida, parada ou em movimento – ou seja, o equilíbrio pode ser estático ou dinâmico. Essa habilidade depende do sistema labiríntico e do sistema plantar. 

Dicas de como estimular a psicomotricidade infantil

Como vimos, durante os primeiros anos de vida, a criança deve ser acompanhada e estimulada de diversas formas para garantir seu bom desenvolvimento em todas as esferas.

Além do trabalho que será feito na escola, em casa também é possível incentivar a psicomotricidade infantil a partir de iniciativas como:

1. Crie um ambiente afetivo saudável para a criança

Conforme especialistas em psicomotricidade infantil, os movimentos da criança apresentam relação com o ambiente que ela vive, o afeto recebido e suas próprias emoções. 

Compreende-se que o afeto é um regulador de ações, que influencia no desenvolvimento da criança – portanto, afeto e cognição são inseparáveis.

2. Estimule seu filho a brincar

A brincadeira fornece à criança a oportunidade de descobrir-se, de compreender seus sentimentos e o mundo à sua volta, começar a formar conceitos, fomentar sua criatividade e desenvolver relações lógicas.

Por isso, a brincadeira é vista como um elemento fundamental para a estimulação linguística. Escolas têm adotado cada vez mais atividades lúdico-pedagógicas e brincadeiras dirigidas para instigar o desenvolvimento das crianças.

Mais especificamente no que diz respeito à psicomotricidade infantil, o brincar demanda movimentação física, envolvimento emocional e atividade mental. 

Portanto, incentive seu filho a brincar em seus momentos de lazer. Atividades sozinho, em sua companhia ou na de amiguinhos são importantes para o seu desenvolvimento integral e de suas habilidades psicomotrizes. 

Como ideias, atividades de mímica, por exemplo, costumam ser bastante ricas nesse estímulo. Ainda, montar quebra-cabeça, fazer dobraduras, brincar de “estátua”, modelagem em massinha, entre tantas outras.

3. Comece, desde cedo, a incentivar a prática de exercícios físicos

Como você já deve imaginar, naturalmente o exercício físico e a psicomotricidade têm uma relação importante. As atividades físicas são cruciais para o desenvolvimento mental, corporal e emocional da criança. 

Em família, você pode propor ações recreativas, que favoreçam o desenvolvimento corporal e mental de seu filho. Por exemplo, jogos de se equilibrar em um pé só, de esconde-esconde, de pega-pega, de imitar movimentos de animais e, mais tarde, esportes conjuntos ou individuais.

4. Utilize a mimetização 

As crianças aprendem muito por meio de observação e de exemplos. Desse modo, é muito comum que elas imitem os pais realizando suas atividades. Quando isso acontecer, enriqueça a experiência fazendo movimentos conscientes e mais claros, explicando porque você está executando tal tarefa, questionando a criança sobre algum detalhe ou objeto utilizado, etc. 

Isso pode ser feito, por exemplo, ao lavar o carro, calçar os sapatos, dobrar roupas, guardar as compras, entre tantos outros momentos.

E então, ficou mais claro agora o que é psicomotricidade infantil e como promovê-la? Se esse tipo de desenvolvimento e educação te parece interessante, conheça a Red Balloon!

Somos especialistas no ensino de inglês para crianças e jovens e utilizamos metodologias ativas de ensino, que ajudam as crianças a desenvolverem-se integralmente e a serem protagonistas de seu processo de aprendizagem. Por isso, promovemos, entre outras iniciativas, eventos do tipo “mão na massa” para estimular uma imersão completa no idioma e incentivar o desenvolvimento integral de nossos alunos, incluindo cuidados em trabalhar a psicomotricidade infantil.

Para saber mais sobre o nosso método de ensino, entre em contato com a unidade Red Balloon mais próxima de você!


Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!

0
1
0
1
2
0
2
0
0
0
0
0