Funções executivas: como impactam a aprendizagem

>

As funções executivas são um um conjunto de habilidades que quando bem desenvolvidas na infância, trazem inúmeros benefícios para o crescimento e aprendizagem das crianças. Basicamente, essas habilidades fazem parte dos processos que envolvem o planejamento e a execução de ações a curto e longo prazo. 

Pensando em esclarecer todas as suas dúvidas sobre o tema, a Red Balloon preparou este guia completo para você.

Quem tem filhos sabe como é importante estar por dentro de cada etapa da vida, acompanhando de perto o desenvolvimento e descobertas dos pequenos. Trabalhar as habilidades e funções executivas é uma das maneiras de realizar esse acompanhamento e ainda dar um impulso a mais no aprendizado. 

Quer saber como? Abaixo, listamos cada um dos tópicos do conteúdo para facilitar sua navegação:

Boa leitura!

Afinal, o que são funções executivas?

As funções executivas são responsáveis por controlar nossas ações e pensamentos, uma competência essencial para a realização de todas as tarefas básicas diárias — o que inclui também socializar com os demais indivíduos a nossa volta — e ainda promover uma qualidade de saúde mental.

O termo foi proposto pela neuropsicóloga americana Muriel Lezak, em 1982, após uma série de estudos. A pesquisa de Lezak comprovou o vínculo entre as funções executivas às estruturas pré-frontais do cérebro, como o córtex, um dos encarregados pelo desempenho motor e psíquico. 

Quando habilidades executivas são trabalhadas na infância, ajudam a fortalecer fatores cognitivos e emocionais. Esse é um modelo bem difundido para o ensino de crianças com necessidades especiais, mas a prática também deve se estender para todos, a fim de solucionar problemas na aprendizagem de um modo geral.

Quais são as funções executivas?

Para entender quais são as funções executivas e como cada uma dessas habilidades age no processo de aprendizado e desenvolvimento das crianças, podemos dividi-las em três categorias principais: o autocontrole, a flexibilidade cognitiva e a memória de trabalho. Confira a descrição de cada função abaixo:

1. Autocontrole

O autocontrole é uma das funções executivas que colabora para o incentivo da concentração, do foco e da atenção. Entre as habilidades executivas, o autocontrole ajuda na tomada de decisões não impulsivas e no planejamento de ações realizadas em um período de tempo. 

Um exemplo de seu funcionamento é a ideia de um objetivo final, como concluir a lição de casa para brincar depois ou estudar com afinco para tirar boas notas na escola.

2. Flexibilidade cognitiva

A flexibilidade cognitiva refere-se à capacidade de pensar além do óbvio, buscando a solução de problemas e o planejamento de estratégias para fazer uma tarefa. 

Essa competência exerce uma influência muito forte no que diz respeito ao aprendizado propriamente dito, uma vez que estimula o funcionamento da região frontal do cérebro, como mencionamos anteriormente.

3. Memória de trabalho

A memória de trabalho armazena todas as informações e conhecimentos necessários para a resolução de uma atividade. 

Essa função executiva é o resultado das outras duas funções e, basicamente, ajuda na organização das ideias. Através dela, durante um momento de concentração, o cérebro une o raciocínio lógico aos diferentes pensamentos que surgem no processo e só então chega a respostas para as diversas situações e tarefas.

4 benefícios das funções executivas no desenvolvimento infantil

Quanto mais as habilidades executivas forem desempenhadas no dia a dia da criança, melhor será para o seu desenvolvimento.

Como você viu acima, as funções executivas estão diretamente associadas à atividade cerebral, mais precisamente àquelas que ocorrem nas regiões frontais.  Para exemplificar, listamos quatro benefícios importantes que o conjunto de habilidades proporciona para os menores:

Como você viu acima, as funções executivas estão diretamente associadas à atividade cerebral, mais precisamente àquelas que ocorrem nas regiões frontais.  Para exemplificar, listamos quatro benefícios importantes que o conjunto de habilidades proporciona para os menores:

1. Intensifica o aprendizado

Uma vez que funções executivas ajudam a identificar e solucionar distúrbios no processo de aprendizagem, é possível elaborar um plano pedagógico completo. Nele, as maiores dificuldades da criança podem ser atendidas adequadamente — o que pode ou não envolver um acompanhamento com médico especialista. 

Assim, tanto a evolução cognitiva quanto as habilidades socioemocionais são trabalhadas de modo mais eficiente.

2. Acelera o pensamento lógico

A concentração e a organização mental são facilitadores para a garotada desenvolver um pensamento mais ágil e objetivo. Em outras palavras, isso significa que as situações conflitantes poderão durar menos tempo e afetar de forma mais sútil o emocional dos pequenos.

3. Melhora a produtividade

Uma das principais vantagens das funções executivas é a melhora na produtividade, graças à combinação de fatores e benefícios já citados ao longo deste guia. Com a facilidade de organizar processos mentalmente, a criança aprende a administrar tarefas cotidianas, evitando o desgaste mental e entendendo como otimizar seu tempo.

4. Qualifica habilidades profissionais

Quando os pais procuram oferecer cuidados e aprendizados especiais para os filhos é visando benefícios a longo prazo, que poderão ser levados para a fase adulta. 

No caso das funções executivas — essenciais para a criançada crescer forte e saudável —, é provável que muitas dessas habilidades impactem em uma futura carreira, já que um bom desenvolvimento cognitivo possibilita formações e qualificações profissionais mais complexas.

Qual a relação entre funções executivas e aprendizagem?

As três categorias principais que dividem as funções executivas abrangem também habilidades secundárias. Algumas delas estão mais presentes durante os anos escolares — justamente pela ligação com o processo de aprendizado vivenciado nessa fase. 

A capacidade de memorização, por exemplo, é extremamente relevante nos estudos e proporciona uma melhora no desempenho acadêmico a curto e longo prazo.

Fora isso, outra competência secundária é a capacidade de sintetizar ideias e criar um método interno de aprendizagem. Isto é, a criança consegue absorver as principais ideias de um conteúdo ao qual foi exposta. Assim, a partir das aulas explicativas, de revisões, leitura ou exercícios práticos, o cérebro conseguirá fixar o que lhe foi ensinado com mais facilidade.

5 dicas para estimular as funções executivas na infância

O desenvolvimento das funções executivas é um fator importantíssimo para a saúde mental e psicológica das crianças.

Existem avaliações médicas e neuropsicológicas para acompanhar o desenvolvimento das funções executiva da criança. No entanto, é possível que os pais induzam hábitos práticos no dia a dia dos pequenos que favorecem o amadurecimento dessas competências. Quer notícia melhor?

Abaixo, separamos cinco dicas que lhe ajudarão a fortalecer todo o processo de aprendizado e crescimento dos seus filhotes impulsionando as funções executivas:

1. Incentive o diálogo e a afetividade

Desde o final do século XX, a psicologia e a pedagogia reafirmam a importância de dar espaço e buscar compreender as qualidades socioemocionais das crianças. Isso ajuda a evitar traumas limitantes no futuro e propicia uma infância mais saudável, além de fortalecer o desenvolvimento social e cognitivo. 

Logo, a relação de diálogo e afetividade com os pais tende a ser a primeira experiência do pequeno para expor seu lado emocional e sentimental.

2. Adote uma rotina consistente

A rotina cumpre um papel indispensável no crescimento dos pequenos. Hábitos bem definidos e consistentes nos primeiros anos de vida são quase como um manual de funcionamento da sociedade, no qual a criançada aprende as tarefas mais básicas. 

Sem contar que, a organização diária é uma peça-chave para eliminar as situações desgastantes que dificultam a capacidade concentração e o processo de aprendizagem.

3. Incentive seu filho a brincar e socializar

A flexibilidade cognitiva é uma habilidade que evolui muito quando a criança é colocada em situações fora do seu contexto habitual. Essa função executiva está sempre ativa enquanto os pequenos brincam e usam da imaginação para criar suas regras. E isso também ocorre durante a socialização com outras crianças, quando precisam lidar com atitudes inesperadas de outras pessoas de idades próximas.

4. Acompanhe de perto o desempenho escolar

Não basta estar de olho nas notas e ajudar na realização de tarefas, é preciso estar em contato com os professores e se atualizar quanto ao desenvolvimento dos filhos. 

As funções executivas refletem também no comportamento humano, por isso, vale sempre consultar a equipe de educadores para saber como anda a conduta e o desempenho dos pequenos dentro e fora da sala de aula.

5. Aposte em atividades extracurriculares

As atividades extracurriculares ajudam não apenas a preencher uma rotina ativa na vida da criança, mas também instiga diversas áreas do cérebro infantil. 

Aulas de esportes, por exemplo, exercitam o corpo — e consequentemente melhoram a produção dos neurotransmissores cerebrais —, enquanto os cursos de idiomas estimulam o raciocínio, as percepções culturais e o fortalecimento da cognição. 

Contar com uma instituição que se atenha a importância das funções executivas faz toda a diferença para a qualidade de ensino do seu filho. Na Red Balloon, por exemplo, são adotadas diferentes metodologias para cada estágio vivenciado pelos alunos. Assim, são oferecidas não apenas aulas de inglês, mas um plano pedagógico completo para impulsionar a formação dos seus filhos

Acesse o site e saiba mais sobre nossos cursos e programas!

Bom, chegou a hora de finalizar nosso bate-papo de hoje. Neste guia você pôde entender o que são as funções executivas e a importância desse conjunto de habilidades para funcionamento cognitivo das crianças. Além das dicas especiais para acompanhar o desempenho dos seus filhotes, é claro!

Ficou com alguma dúvida ou quer compartilhar suas experiências ou dicas sobre o desenvolvimento dos seus filhos? Não deixe de comentar!

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!