Os cuidados com os filhos na educação a distância em tempos de pandemia

>

30 de junho, 2021

A adaptação a educação a distância em tempos de pandemia é um processo novo e que deve envolver não apenas educadores e alunos, como também os pais e responsáveis pela criança que está estudando em casa. 

Para mostrar como essa nova forma de ensino pode ser leve e produtiva para todos os envolvidos, a Red Balloon preparou um manual explicando os principais pontos e dúvidas sobre o EAD.

É comum pensarmos que não existem segredos para entender como funciona o ensino à distância na pandemia — afinal, bastaria um computador e internet para acompanhar a aula remotamente. No entanto, a inserção dessa nova modalidade escolar, juntamente com um contexto de vida diferente do habitual, exigem alguns cuidados especiais para que a saúde mental de todos não seja afetada com tais mudanças repentinas. 

Então, para descobrir como manter a nova rotina de aprendizado de maneira saudável, continue a leitura deste guia que preparamos especialmente para mamães e papais preocupados com a educação dos seus pequenos! 

Quer saber mais sobre educação a distância em tempos de pandemia? Continue conosco!

Entendendo o ensino a distância na pandemia

O EAD (educação a distância) já era uma tendência antes mesmo da pandemia e cresceu de forma colossal com as medidas de isolamento adotadas no último ano. Por se tratar de uma novidade para a maioria das famílias — e, especialmente para as crianças —, é comum que existam dificuldades para se adaptar logo de cara.

Contudo, a experiência com o ensino a distância em tempos de pandemia tem se mostrado muito eficiente para os alunos e professores, que agora podem desfrutar de muito mais recursos tecnológicos durante as aulas e ainda otimizar o seu tempo de atividades. 

Com essa visão positiva sobre estudar sem precisar sair de casa, o rendimento dos alunos pode melhorar significativamente e representar um novo futuro para a educação.

Dessa forma, é muito importante que o ensino a distância deixe de ser considerado como uma alternativa emergencial e comece a ser visto como uma possibilidade de aproveitar mais tempo ao lado das crianças, participar ativamente da aprendizagem da garotada e, ainda, acompanhar de perto cada evolução do desenvolvimento infantil. 

Parceria entre família e instituição de ensino

Mas, antes de tudo, para que a educação a distância em tempos de pandemia funcione corretamente, a parceria entre escola e família deve ser indispensável. Isso significa que os pais precisam estar atentos ao desempenho escolar dos pequenos e engajados com a proposta pedagógica da instituição. 

Afinal, agora a família corresponde a parte presencial do ensino e não deve se abster dessa missão.

Por outro lado, os educadores e gestores devem oferecer metodologias e atividades que facilitem o ensino a distância e que permitam que a família possa não apenas acompanhar o aprendizado dos alunos, mas também participar dos eventos virtuais. 

Interagir com a comunidade escolar e compreender o processo educacional de modo mais simples e direto, ajudam no desenvolvimento dos teus filhos!

E claro, o EAD precisa ser pensado em conformidade com a fase de desenvolvimento da turma, com o objetivo de manter os alunos interessados em aprender, cativados pelo sentimento de pertencer a uma comunidade, socializando com colegas e professores — mesmo que de maneira virtual — e contribuir para a sua formação completa.

Como cuidar da saúde emocional em casa?

É verdade que com o isolamento social e a migração de diversas atividades para dentro de casa, uma sobrecarga de tarefas chegou repentinamente ao núcleo familiar. Por esse motivo, é fundamental priorizar hábitos que facilitem a organização e cumprimento dessas tarefas e evitem que o bem-estar da família seja abalado.

Para lhe ajudar, fizemos uma seleção com algumas das atitudes que mostram como cuidar da saúde emocional em casa e equilibrar a educação a distância em tempos de pandemia sem perder o controle de nada. 

Confira só!

  • Mantendo uma rotina organizada

Ter uma rotina estruturada de estudos, trabalho, socialização e descanso é o que garante o bom funcionamento do organismo

Além disso, os horários bem definidos ajudam o corpo a entrar em um ritmo de atividade mais leve e produtivo, reduzindo o cansaço, a sobrecarga e a exaustão mental — o que diminui os desgastes emocionais em família.

  • Se alimentando de forma saudável

A alimentação cumpre duas funções essenciais para o organismo, sendo a primeira delas a nutrição com as propriedades necessárias para que todos os órgãos funcionem adequadamente, provendo energia para o corpo. 

Já a segunda função é justamente ajudar a equilibrar a produção de endorfina, conhecida como o hormônio do prazer e da felicidade.

  • Praticando exercícios regularmente

Outro hábito que contribui para a produção de endorfina e é capaz de, até mesmo, melhorar a disposição e concentração para a educação a distância em tempos de pandemia é a prática regular de exercícios físicos. Quinze minutos diários de atividades e alongamentos que podem ser realizados na sala de casa — e na companhia das crianças — já fazem toda diferença no humor e no foco durante o restante do dia.

  • Prezando pelos momentos de lazer

Agora que o lar se tornou também escritório e ambiente de educação a distância em tempos de pandemia, separar as obrigações e as horas de lazer pode parecer mais difícil do que o habitual, mas é extremamente necessário para manter a saúde emocional de todos. Por isso, na programação da rotina familiar, reserve sempre ao menos um dia livre para realizar atividades de lazer sem sair de casa.

  • Fazendo acompanhamento psicológico

A psicoterapia é importante em qualquer fase da vida, e em momentos delicados se torna uma questão quase obrigatória. E vale lembrar que o acompanhamento psicológico serve para impedir crises e problemas emocionais decorrentes de conflitos do dia a dia mal solucionados. 

Portanto, procure um profissional antes mesmo que esses problemas surjam.

Como cuidar da saúde mental nas aulas?

Empatia e cuidado são fundamentais para lidar com a ansiedade durante o período de aula.

E, mesmo que você saiba como cuidar da saúde emocional em casa, é possível ainda que a educação a distância em tempos de pandemia traga novos desafios para a relação entre pais e filhos. Logo, outros parâmetros devem ser seguidos para que a família também aprenda a cuidar da saúde mental nas aulas.

Ter essa cautela e atenção ajuda a manter o bom rendimento dos alunos, reduz sentimentos de ansiedade nos pequenos, evita que os pais pressionem excessivamente o aprendizado e, principalmente, ajuda a controlar o estresse e a impaciência vividos nessa época. Dito isso, algumas formas de contribuir com uma boa experiência de aulas em casa é:

  • Exercendo a empatia com alunos e educadores

O momento é delicado para todos, por isso, ter cuidado com as palavras é o primeiro passo para cuidar da saúde mental durante a educação a distância em tempos de pandemia. A empatia precisa ser exercida com alunos e professores, evitando gerar mais pressão e ansiedade. Assim, prefira sempre dar lugar para as expressões motivadoras, positivas e de compreensão ao próximo.

  • Participando de atividades de acolhimento

As atividades de acolhimento já eram tradicionais em grande parte das instituições de ensino e não ficaram de fora do modelo remoto, muito pelo contrário. Esse tipo de atividade se mostrou ainda mais necessária agora que as formas de socializar sofreram algumas limitações. Então, quando a escola propor os momentos de acolhimento, faça questão de participar e animar os seus filhotes para interagirem também.

  • Trabalhando as habilidades socioemocionais

Trabalhar as habilidades socioemocionais da criança nunca foi tão importante quanto agora com a educação a distância em tempos de pandemia. Afinal, ter essas habilidades bem desenvolvidas é o que vai auxiliar os alunos a lidarem com a ansiedade, com o isolamento e, especialmente, com a adaptação ao mundo das telas. E atenção: nesse ponto é fundamental ter o suporte de educadores e psicopedagogos, ok?

  • Adaptando as metodologias de ensino em casa

Uma das principais dicas de como cuidar da saúde mental nas aulas em casa é adaptando corretamente as metodologias de ensino. Isso pois, especialistas já afirmaram que além da concentração ficar comprometida após um longo período de exposição às telas, o cansaço tende a ser maior. Logo, o ideal é que a criança tenha momentos de estudos sem acessar o mundo virtual e que seu tempo de conexão seja otimizado para as tarefas online.

5 cuidados para a educação a distância em tempos de pandemia

É fundamental ter espaços adequados para que as crianças possam ficar tranquilas durante às aulas.

Mais do que bons hábitos, outros cuidados são necessários para que o ensino a distância seja efetivo e tranquilo para todos os envolvidos, uma vez que novas plataformas e dinâmicas passaram a fazer parte da comunidade escolar. 

Pensando nisso, selecionamos cinco pontos de atenção importantes para proporcionar a melhor experiência de educação a distância em tempos de pandemia para os seus filhos. São eles:

  1. Garantir as ferramentas necessárias para o estudo

O aprendizado agora necessita de programas, dispositivos e uma boa conexão com a internet para acontecer, portanto, garantir essas ferramentas se tornou equivalente a adquirir o material escolar completo para os alunos. Assim, com o acesso às plataformas adequadas, a criança poderá se sentir muito mais engajada e preparada para participar de todas as atividades propostas e garantir uma ótima educação a distância em tempos de pandemia.

  1. Manter o otimismo e calma durante as aulas

Como você pôde conferir ao longo deste guia, as ações positivas e acolhedoras são essenciais para manter a saúde mental — no mundo real ou virtual, dentro ou fora de uma pandemia. Sabendo disso, uma das missões da família é manter o otimismo e a calma durante as aulas, para que assim os alunos tenham sempre a melhor visão desses momentos de estudos em casa.

  1. Não descuidar da saúde mental e emocional

Apesar de todos os conselhos e sugestões dados até aqui, com a correria do dia a dia somada a educação a distância em tempos de pandemia, o cuidado com saúde mental e emocional pode acabar ficando em segundo plano. Em razão disso, é crucial que os hábitos e zelos com a mente e o bem-estar tenham seus momentos fixos na programação semanal da família toda.

  1. Acompanhar o desempenho dos pequenos com cautela

Os pais também não podem descuidar do acompanhamento escolar dos pequenos, contudo, é preciso ter muita cautela para que a criança não se sinta pressionada. O diálogo e a observação silenciosa são opções de acompanhar os estudos da criançada sem gerar ansiedade. Além disso, a conversa com os educadores e gestores pode ajudar a analisar com mais clareza o desenvolvimento do seu filhote.

  1. Contar com profissionais e educadores qualificados

E, para que todas essas dicas e cuidados funcionem, os seus filhos precisam ser assistidos por bons profissionais e por educadores qualificados a lecionarem o ensino à distância na pandemia. 

Portanto, vale checar se a equipe escolar participou de alguma capacitação para o EAD e quais parâmetros e metodologias a instituição decidiu aderir durante esse período.

Com todos esses cuidados, viver o ensino a distância em família será muito mais fácil, não é mesmo? E lembre-se que a , portanto coloque todas essas dicas em prática e cuide de si e dos seus! 

Ah, e agora que você já sabe o que precisa para ter uma boa educação a distância em tempos de pandemia, conte com a Red Balloon para proporcionar o melhor ensino de inglês para os seus filhos. 

Afinal, a Red Balloon está sempre por dentro das necessidades modernas e adaptou suas aulas e atividades também para cursos online, com metodologias 100% pensadas em garantir a fluência de crianças e jovens de 3 a 17 anos, tudo de forma divertida, lúdica e eficiente. 

Gostou? Clique aqui para saber mais sobre os programas da Red Balloon!

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!