O acolhimento na educação infantil e o seu papel na formação

>

09 de junho, 2021

O acolhimento na educação infantil é a base para que se construa uma relação saudável e sólida entre a criança, os familiares e a escola, além de representar um elemento essencial para que a rotina pedagógica flua de maneira natural e positiva.  

Mas, afinal, como fazer isso? Uma das maneiras mais eficazes é garantir que os direitos e as singularidades de cada criança sejam acolhidas com um olhar afetuoso, partindo do princípio de que todos devem ser respeitados, independentemente das diferenças.

Para além do trabalho da escola, você sabe por que a família é tão importante no acolhimento das crianças nos espaços pedagógicos? A razão é simples: ao perceberem que seus familiares participam e se empenham nas atividades propostas pelos professores, as crianças tendem a ter um envolvimento e uma interação muito maiores e mais qualitativos. 

Pensando nisso, preparamos um conteúdo especial para guiar pais e professores no processo de adaptação e acolhimento na educação infantil. Confira!

A importância do acolhimento na educação infantil 

Antes mesmo de passarem pelos portões da escola, as crianças trazem consigo uma bagagem vasta, carregada de diferentes trocas de experiências com o mundo externo, dentre elas, podemos destacar o contato familiar — primeira forma de socialização que a criança possui. Afinal, os familiares representam os primeiros sujeitos que as crianças conhecem, sendo também a primeira maneira de aprender a se relacionar e, sobretudo, existir. 

No primeiro dia de aula, além de cadernos e lápis de colorir, as crianças carregam com si muitas histórias e muitos sentimentos, os quais precisam e devem ser acolhidos no ambiente escolar, sendo os professores os principais responsáveis por essa tarefa.

Cabe destacar que quando falamos da importância do acolhimento na educação infantil, não podemos perder de vista o protagonismo das crianças. Ou seja, a escola, bem como suas práticas pedagógicas, devem se pautar de acordo com as necessidades e especificidades de seus alunos e oferecer apoio, enquanto estimula a autonomia. 

Dessa forma, os processos pedagógicos devem incluir experiências enriquecedoras, de fato, no que tange às atividades desenvolvidas e às relações estabelecidas (entre colegas, professores, tutores escolares, etc) no ambiente escolar. Para isso, compreender este espaço como uma extensão da comunidade, levando em conta os diferentes contextos sociais e culturais, é essencial.

Por esse motivo, trabalhar o processo de adaptação e acolhimento na educação infantil com as famílias é tão importante. No entanto, cabe ressaltar que a responsabilidade pela formação das crianças, em sua integralidade, é de todos aqueles presentes no contexto educacional. 

Dessa forma, família, comunidade, Estado e Instituições de Educação Infantil devem se aliar e trabalhar de forma conjunta para obtenção de êxito nesse processo educativo e com caráter formador.

Boas práticas de acolhimento

Fazer a criança se sentir acolhida é um primeiro passo para um bom desempenho escolar!

Gerir uma instituição de Educação Infantil pressupõe promover a participação coletiva dos profissionais da instituição, famílias, comunidade e crianças em um lócus da infância. Dessa forma, o acolhimento na educação infantil configura-se como uma passagem ampla e aberta entre comunidade, família e escola.

A seguir, confira algumas dicas de boas práticas que podem ser feitas pela família e pela escola com o intuito de garantir o melhor desenvolvimento às crianças dentro do ambiente escolar:

1. A equipe gestora deve estar bem estruturada

Deixar o filho sozinho na escola pela primeira vez com pessoas estranhas pode ser uma tarefa árdua tanto para os pais quanto para as crianças. 

Por esse motivo, é fundamental que a equipe gestora da escola esteja bem estruturada e preparada para atender às demandas necessárias antes de acolher, de fato, os novos alunos. Dessa forma, uma boa dica é realizar treinamentos para preparar todos os funcionários para esse momento.

2. O diálogo prévio com os responsáveis é fundamental

Assim como a equipe gestora deve se preparar antecipadamente, o mesmo é válido quando se trata da conversa entre a coordenação da escola e os pais ou responsáveis dos alunos. É fundamental que o primeiro diálogo aconteça antes do início das aulas ou, em último caso, assim que o ano letivo começar. 

Quando essa primeira troca entre gestor e familiar ocorrer, é importante que seja passada uma segurança por parte do funcionário, deixando em evidência que o time gestor da escola possui profissionais capacitados para lidar com as crianças e tratá-las de maneira respeitosa, responsável e educativa. 

3. A preparação prévia das crianças é essencial

Durante as primeiras conversas entre coordenação da escola e responsáveis, informações e orientações relacionadas à preparação prévia com as crianças em casa devem ser passadas. 

É fundamental que os pais expliquem para os filhos um pouco sobre como é o ambiente escolar. Por exemplo, como funciona uma escola, para que ela serve, a possibilidade de fazer novos amigos, etc. Essa preparação prévia tem um impacto positivo na motivação e passa segurança para a criança.

4. É válido apresentar a escola para as crianças 

Durante os primeiros contatos das crianças com a escola, é importante que os funcionários planejem momentos exclusivos para acolhimento dos alunos diante desta nova realidade. Esses momentos podem durar até algumas semanas após o início das aulas.

Durante o processo de adaptação, uma opção é que o período de permanência das crianças no ambiente escolar vá aumentando de forma gradual. Além disso, outra ação interessante pode ser separar momentos para que as crianças explorem os novos espaços, como se estivessem em uma visita guiada pela equipe escolar, assim, poderão se sentir mais à vontade.

5. O desenvolvimento de atividades planejadas estimula o potencial das crianças

Quanto mais os professores conseguirem pensar em atividades planejadas, as quais levem em conta as distinções sociais e culturais de cada aluno, mais as crianças conseguirão ter seu potencial maximizado e estimulado dentro do ambiente escolar.

Por isso, é muito importante que os funcionários estejam preparados para levar em consideração e respeitar a diversidade estrutural, étnica, cultural, religiosa e social de todas as famílias para, assim, potencializar ao máximo o desenvolvimento de cada criança.

Além disso, o planejamento de atividades em conjunto, com a participação dos pais, pode ser uma aliado para integrar as crianças nessa nova experiência.

6. Os objetos de apego da criança devem ser considerados

Não é raridade o fato de as crianças terem objetos de apego, como brinquedos e panos, com os quais criam uma relação de afeto. Então, visando tornar o processo de adaptação e acolhimento na educação infantil mais fácil, pode ser interessante que os pais mandem para a escola algum desses objetos que possuam valor afetivo para as crianças. 

Dessa forma, elas se sentirão mais seguras e mais familiarizadas com o ambiente. Além disso, para facilitar ainda mais esse processo de adaptação, a escola pode oferecer um local acolhedor com a orientação dos familiares e dos próprios alunos.

7. As famílias devem ser acolhidas em sua diversidade

A fim de garantir um laço mais estreito entre familiares e escola, é fundamental que as instituições organizem-se pedagogicamente para promover um ambiente aberto à participação, à escuta acolhedora e ao diálogo com as famílias, respeitando sempre cada uma de acordo com sua própria diversidade. 

Tão importante quanto esse acolhimento familiar, é acolher as crianças de acordo com suas especificidades e características singulares. Assim, o exercício da escola será muito mais efetivo.

Acolhimento na educação infantil na pandemia

Durante a pandemia, a rotina escolar sofreu muitas mudanças.

Com a pandemia, tudo mudou. Para além dos problemas técnicos, estruturais e sociais já conhecidos, essa nova forma de educar perpassa por aspectos ainda mais complexos quando falamos de educação infantil. 

Levando em conta o fato de o processo de comunicação entre professores, familiares e alunos ser imprescindível para a formação e o desenvolvimento dos aspectos emocionais na infância, fica nítido que são muitos os desafios em relação ao ensino infantil a distância.

Agora, com as medidas de isolamento social aplicadas em função da pandemia do novo coronavírus, é necessário preparar os funcionários das instituições de educação infantil para que os mesmos consigam dar suporte aos familiares, orientando-os a como permitir o prosseguimento do desenvolvimento emocional e intelectual das crianças por meio do ambiente virtual. 

Neste novo contexto, os pais acumulam um papel diferenciado no acolhimento de seus filhos. Agora, compartilham com os professores momentos que antes eram feitos em sala de aula. Por isso, os pais também precisam ser ouvidos para que tenham suas dúvidas sanadas e construam meios viáveis de parceria com os professores.

Dessa forma, a partir de um trabalho integrado entre família e escola, as crianças conseguirão evoluir de maneira mais promissora no que diz respeito aos enfrentamentos dos medos, das frustrações e dos ressentimentos que surgem no decorrer da vida.

Por fim, cabe ressaltar que cada criança tem seu próprio tempo de adaptação, não sendo possível cravar ou estimar ao certo sua duração. Mas uma coisa é certa: quanto mais sólida e saudável a relação entre família e escola, melhor o potencial de desenvolvimento da criança.

Saiba que na Red Balloon temos um time de profissionais capacitados para acolher seu filho, proporcionando a melhor aprendizagem de idiomas. Encontre nossa unidade mais próxima!

Quer saber mais? Clique aqui e conheça as propostas de ensino de inglês da Red Balloon!

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Siga nosso instagram!