Ter amigos faz a diferença no aprendizado do inglês durante a infância

Entenda como a amizade pode trazer benefícios para o ensino bilíngue e como incentivar as crianças a criarem laços

Engana-se quem acredita que ter amigos na infância se resume à diversão e boas memórias. A socialização nesta etapa contribui para o desenvolvimento intelectual e afetivo do indivíduo, trazendo uma série de benefícios para a vida toda.

Em entrevista à BBC, Eileen Kennedy-Moore, psicóloga clínica e autora do livro Growing Friendships: A Kids’ Guide to Making and Keep Friends (“”Cultivando amizades: um guia das crianças para fazer e manter amigos””), explica que “”as crianças costumam ter uma visão pragmática da amizade, formando laços estreitos com aqueles que estão próximos, como no parquinho ou na sala de aula””.

Essas amizades na infância, segundo a especialista, ajudam na preparação para relacionamentos da vida adulta, uma vez que ensinam os pequenos sobre outras pessoas e sobre si mesmas, a lidar com sentimentos como solidão, ciúme e frustração.

O impacto da amizade no aprendizado

O ambiente escolar é o principal ponto de encontro entre crianças e jovens e a base de muitas amizades. Ter alguém para compartilhar os interesses, aprendizados e até dificuldades gera uma sensação de pertencimento – que é tão importante durante a infância e a adolescência.

Estudos, como este da Universidade Federal do Espírito Santo, mostram que a amizade age como um fator de proteção social, que traz benefícios à autoestima e ao bem-estar da criança. “”Ela facilita um melhor ajustamento da criança nesse ambiente, além de trazer benefícios para o rendimento escolar””, diz a pesquisa.

Isso também vale muito para o ensino bilíngue

A segurança em sala de aula, criada com ajuda das amizades, é fundamental para os estudantes driblarem a timidez de falar em outro idioma com os professores e colegas de turma. Sem contar que um contexto amigável, em que existe a valorização dos sentimentos, pode transformar a visão do aluno sobre os estudos e gerar um interesse muito maior e proveitoso pela aprendizagem.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Waterloo, no Canadá, apontou que o diálogo entre duas crianças facilita o processo de aprendizado da linguagem. Em entrevista à Revista Crescer, a psicóloga Katherine White, coautora do estudo, explica que “ao conversar com outra criança, aprende-se de forma dinâmica a associar uma nova palavra a um objeto, uma parte importante da aquisição de vocabulário”.

Como estimular e ajudar as crianças a criarem amizades

Diante da importância da amizade na infância, é fundamental que os professores, assim como os pais e responsáveis, ajudem a fomentar meios para que essas relações sejam construídas e desenvolvidas.

Antes de qualquer coisa, é importante ter em mente que cada criança tem seu tempo e sua forma de lidar com suas relações. Respeitar isso é essencial quando falamos de amizade. Brincadeiras em grupo são uma ótima maneira de aproximar os pequenos.

Além do contato na escola, os pais podem organizar encontros divertidos com os colegas de sala, depois da aula ou aos fins de semana para apoiar seus filhos na formação de amizades. Isso vai fazer toda a diferença tanto na vida escolar como pessoal da criança.

Entre em contato