A importância da conversação em inglês no aprendizado

Você tem facilidade em aprender um novo idioma? Ao estudar uma segunda língua, não há nada melhor do que colocar nossos conhecimentos em prática para aperfeiçoar a fluência. Nesse ponto, a conversação em inglês pode ajudar bastante.

Claro que a teoria é enriquecedora. Livros, apostilas e materiais de apoio preparam o estudante para a nova gramática e os desafios do idioma. Mas para ser fluente e se desenvolver mais rapidamente, é essencial mesclar a teoria e a prática. Afinal, o que é melhor para exercitar a sua nova língua do que uma conversa em inglês?

Caso você ainda tenha dificuldades na pronúncia ou vergonha ao falar em público, saiba que a única solução é a conversação! Como diz o ditado popular, a prática leva à perfeição. E no caso de uma segunda língua, essa frase se encaixa perfeitamente. Quanto mais você pratica, mais chances você tem de melhorar a sua fluência no idioma.

Para que você possa entender melhor a importância de colocar em prática o inglês, continue a leitura e conheça três dicas que vão facilitar a sua conversação.

Qual a importância da conversação em inglês?

Para alguns alunos, falar inglês é um desafio e tanto. Mas já imaginou se você precisar falar inglês para conquistar uma vaga no mercado de trabalho?

Há quem prefira mil vezes escrever do que ter que falar em inglês. Mas escrever e pronunciar são coisas bem diferentes. E é aí que entra em cena a conversação.

Se você quer saber como aprender a falar inglês, o primeiro passo é conversar. É preciso enfrentar o desafio e se arriscar nas primeiras palavras.

Mas a conversação não é só importante para você aprender a falar, na verdade, vai muito além disso. Conversando em inglês você aprende não só a se expressar como também compreender o que o outro quer dizer.

Com esse momento de diálogo, você tem a oportunidade de ouvir e descobrir os pontos que têm dificuldade para entender.

Mas essas não são as únicas vantagens! No início deste post, falamos a respeito da gramática na teoria, mas conversar em inglês também ajuda na memorização das regras gramaticais, na melhora da sua pronúncia e no aumento do seu vocabulário.

Além disso, ao treinar a língua, você pode tirar suas dúvidas, incentivar o hábito da conversação, desenvolver suas habilidades para falar em público e, até mesmo, criar novos amigos.

Qual o papel da escola nesse processo?

A realidade é que muitos alunos não têm familiares que dominam o idioma. Mas como aprender a conversar em inglês sem ter alguém para praticar? Nesse sentido, o papel da escola é fundamental para que o aluno desenvolva a sua pronúncia.

Afinal, uma instituição com um ensino de qualidade tem a missão de promover uma formação completa com uma metodologia prática. Dentro da sala de aula, os alunos contam com atividades estratégicas de aprendizado que o conduzem a praticar a segunda língua.

Por meio de atividades em grupo, brincadeiras, apresentações e, até mesmo, cursos de conversação, o estudante tem a oportunidade de simular diálogos em inglês com os colegas de classe.

Além disso, o corpo docente conduz a aula em inglês, fazendo com que mesmo após os exercícios, os alunos permaneçam colocando em prática o novo idioma, tanto na hora de compreender a explicação do professor quanto no momento de fazer uma pergunta, que também deve ser dita em inglês.

Por fim, um bom curso de idiomas incentiva o máximo possível de atividades práticas, visto que essa é forma mais rápida de aprender um idioma e se tornar fluente. A regra é básica, quanto mais você treina, melhor você fica.

3 dicas para aperfeiçoar sua pronúncia 

E já que estamos falando em treinar o seu inglês, não podemos terminar este post sem algumas dicas para você aperfeiçoar a sua pronúncia. A seguir, separamos três dicas de exercícios que você pode fazer em casa.

1. Use trava-línguas em inglês 

Quem disse que aprender inglês não pode ser divertido? Parece apenas uma brincadeira, mas o trava-línguas é um exercício muito útil para quem quer melhorar a sua pronúncia, independentemente da idade.

Apesar de, geralmente, serem textos curtos, os trava-línguas têm seu grau de dificuldade que pode ajudar o aluno a aprender sons ou fonemas do novo idioma.

2. Leia em voz alta 

Se você não tem o costume de praticar inglês, uma ótima forma de criar esse hábito é ler em voz alta. Diariamente, você pode separar ao menos um texto para ler.

Seja um capítulo do seu livro favorito, uma notícia ou, até mesmo, um artigo, o importante é colocar em prática. Independentemente do conteúdo, ler em voz alta em outro idioma ou simular esse diálogo pode ajudá-lo a treinar a pronúncia.

3. Ouça músicas em inglês

Uma boa música pode marcar momentos importantes e, até mesmo, fazer parte da nossa rotina. Afinal, não há nada melhor do que começar o dia com uma bela canção.

Mas você sabia que essa atividade tão simples pode ajudar a melhorar sua dicção? Sim, ouvir e cantar em inglês pode contribuir para o seu processo de aprendizado.

Ao ouvir o som atentamente de cada palavra e a pronúncia de um falante nativo, você pode descobrir expressões, compreender o diálogo e exercitar a pronúncia de um segundo idioma.

Após entender a importância da conversação em inglês, é hora de colocar em prática nossas dicas. Seja na escola, com outra pessoa ou sozinho, simule diálogos e aperfeiçoe sua dicção.

E já que o assunto é praticar o inglês, aí vai uma dica extra: o novo idioma pode abrir um leque de possibilidades para o futuro, até mesmo quando o assunto é o mercado de trabalho. Confira já o nosso último post: Comunicação em inglês: A importância de treinar os hábitos .

Entre em contato